quinta-feira, 9 de junho de 2016

A ACUPUNTURA É UM ANALGÉSICO NATURAL E SEM EFEITOS COLATERAIS


Há muitas coisas na vida que não são levadas à sério. Viver sem dor é uma delas. Milhões de pessoas sofrem de dor diariamente, às vezes, durante toda a sua vida. A origem da dor varia, mas pode resultar de um trauma ou doença física e até de problemas emocionais.

Com o uso frequente, analgésicos sintéticos, também conhecidos como narcóticos ou opióides, causam efeitos colaterais complicados.

Efeitos de curta duração dos analgésicos sintéticos

Analgésicos aliviam a dor a curto prazo e não para sempre. O analgésico deve ser tomado pelo menos a cada 4-6 horas, a fim aliviar o usuário da dor. Tomar estes medicamentos de forma contínua pode levar ao sentimento de euforia, sonolência, náuseas e prisão de ventre. Frequentemente se faz necessário acrescentar outros medicamentos para combater os seus efeitos colaterais.

Efeitos a longo prazo dos analgésicos sintéticos

Tomar analgésicos orais sintéticos prejudica seu sistema gastrointestinal e fígado. Analgésicos sintéticos orais acabam tendo que ser substituídos por analgésicos por via intravenosa pois os efeitos são mais rápidos e contêm uma dose maior. Estes analgésicos intravenosos aumentam o risco de doença cardiovascular, endocardite e infarto do miocárdio.

A dependência de analgésicos sintéticos é o mais assustador efeito a longo prazo. Eventualmente, o corpo começa a construir uma tolerância para todos os analgésicos orais e começa a rejeitar a medicação. A rejeição causa um aumento da dor uma vez que o corpo não tem toda a medicação de que ele precisa. 
Sintomas como sensações gripais, enxaquecas, alterações de humor e dor crescente podem indicar que seu organismo está começando a desenvolver tolerância aos analgésicos habituais.

Analgésicos naturais são a solução a longo prazo - Já experimentou a acupuntura?

Existem vários analgésicos naturais. Cada pessoa pode ter uma melhor resposta com uma ou outra forma mas, uma vez que você encontre um analgésico natural que funcione para você, sua vida se transformará completamente. 

Para tratamentos locais, cremes de calêndula ou arnica costumam auxiliar o tratamento. 

Quanto ao tratamento a longo prazo, a melhor opção é a acupuntura. A acupuntura além de não causar nenhum efeito colateral, propicia uma melhora completa de todo o quadro, podendo, com a continuidade do tratamento, causar uma diminuição considerável do sofrimento e até a remissão total da dor. Usar este analgésico natural vai te salvar dos efeitos colaterais de curto e longo prazos, exposição a produtos químicos, acabar com o risco de falência de órgãos e alternâncias de humor.

Que tal experimentar?

Marque uma consulta conosco - Riyue Terapias - tel. (21) 2225-7756

(Referência: http://www.natural-health-and-healing-4u.com)

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA ACUPUNTURA COSMÉTICA PARA A SUA PELE


Nem todo mundo se submeteria a uma cirurgia estética ou plástica por causa da natureza invasiva do procedimento. Muitos homens e mulheres estão hesitantes em se utilizar de botox, injeções, edemas, drogas e dolorosa recuperação necessárias em uma cirurgia estética para tornar a sua aparência mais jovem e mais bonita. Na verdade, estes devem ser evitados a todo por causa das muitas desvantagens e riscos. Felizmente hoje, não há uma alternativa sem que se tenha que passar por tudo isto e pelas dores de cicatrização pós-operatória de cirurgia estética. A acupuntura cosmética está em ascensão e muitas pessoas querem retardar o processo de envelhecimento ou se não, envelhecer graciosamente, melhorando o aspecto de sua pele, sem ter que passar por tudo isso.

O que é a acupuntura estética?
A acupuntura cosmética utiliza a técnica da acupuntura tradicional, estimulando o corpo com agulhas finas inseridas em diferentes partes do rosto e do corpo. No método tradicional da acupuntura chinesa, a pele é perfurada com uma agulha muito fina em diferentes partes do corpo. Debaixo da pele encontram-se os canais de energia que, quando estimulados através das agulhas, movimentam o  Qi ou energia vital e ajudam a restaurar a saúde.. As vias estão ligadas ou correlacionada aos órgãos internos. Acredita-se que, se o fluxo de energia está prejudicado, surgem as doenças. A Acupuntura, ajuda a limpar o bloqueio, e assim, restaurar a saúde normal.
Na acupuntura estética facial, as agulhas finas são inseridas no rosto para que ele recupere o brilho da juventude e rejuveneça a pele, aumentando o suprimento de sangue.

Benefícios da acupuntura cosmética
  1. É tecnicamente seguro.
A acupuntura estética é segura porque não existem efeitos colaterais que podem prejudicar a pele. Nenhum produto químico é introduzido no corpo ao contrário do botox, peeling de ácido, preenchimentos injetáveis ​​e semelhantes. Os acupunturistas são indivíduos treinados que sabem onde os caminhos de energia são. Hematomas ocasionais podem acontecer, mas desaparecem em poucos dias. Nenhuma cicatriz, caroços e maiores problemas ocorrem em acupuntura para o rejuvenescimento facial.
  1. Reduz linhas finas e rugas.
Há um estudo publicado pela Escola de Pós-Graduação AOMA of Integrative Medicine que a acupuntura estética ajuda a diminuir as rugas e marcas de acne, devido ao aumento da circulação sanguínea na pele.
  1. Aumenta a circulação da pele.
Má circulação sanguínea pode levar a acne, rosácea e eczema. A acupuntura facial atua no nível celular, assim, sua ação está ocorrendo na raiz do problema. Uma vez que o fluxo de sangue aumenta, estimula o colágeno natural do corpo para ajudar a revitalizar e restaurar a beleza natural e juventude.
  1. Tonifica os músculos e ilumina os olhos.
Os músculos faciais são estimulados ao fazer uma acupuntura cosmética. Ele é estimulada por tonificar os músculos faciais. Após algumas sessões, um brilho notável é evidente e as pequenas rugas, olheiras parecem desaparecer lentamente. 
  1. É relaxante.
Embora as agulhas possam ser intimidantes, uma vez que são inseridas na face ou diferentes partes do corpo, elas ajudam na liberação endorfina - o hormônio do prazer - que traz alegria e bem estar.  
  1. É mais barato do que a cirurgia estética.
É muito mais vantajoso gastar de R$ 100,00 a R$ 200,00 por sessão por algo que tem benefícios a longo prazo, em vez de gastar mais de R$ 2000,00 para uma cirurgia estética, ou injetáveis ​​e preenchimentos que podem vir a ser prejudiciais para o organismo. A acupuntura cosmética é feita por um acupunturista certificado que estuda e tem treinamento em acupuntura, sabendo exatamente como prevenir lesões. 
  1. Dá uma aparência mais jovem
Embora o envelhecimento não possa ser evitado, todos desejam envelhecer graciosamente. Com a acupuntura facial, as toxinas, que causam estresse e fazem uma pessoa parecer mais velha, são liberadas do corpo. Após algumas sessões, o brilho juvenil retorna e é possível ver os resultados maravilhosos desta técnica milenar.
Deseja mais informações? Consulte-nos Riyue Terapias - (21) 22257756
(fonte: http: www. dailymail.co.uk)

segunda-feira, 6 de junho de 2016

A ACUPUNTURA PODE MELHORAR SUA SAÚDE SEXUAL


A acupuntura é um tratamento eficaz para uma variedade de problemas de saúde, incluindo as relacionadas com a saúde sexual. Ela tem sido usada com e sem ervas chinesas para tratar problemas de saúde e funcionamento sexual há mais de 5.000 anos. 
Usando agulhas muito finas em pontos-chave sobre a pele, a saúde sexual de um homem ou uma mulher pode ser muito maior. Isto inclui a melhoria do desempenho sexual e da libido (desejo sexual). Além disso, a acupuntura também aborda as causas subjacentes que podem contribuir para problemas de saúde sexual, tais como:

. Menopausa, 
. Problemas psicológicos, 
. Interações medicamentosas, 
. Variação de peso, 
. Desequilíbrios hormonais entre outros

A acupuntura é uma ferramenta eficaz para o tratamento integral por meio físico, mental e emocional. É uma terapia de baixos riscos e nenhum efeito colateral e os resultados são vistos habitualmente dentro de um curto espaço de tempo. No entanto, a duração de um tratamento dependem  do quão severos são os desequilíbrios dentro do corpo. 

Acupressão

A Acupressão utiliza uma abordagem menos invasiva, utilizando as mesmas ferramentas de diagnóstico e de pontos, mas omite agulhas por meio de pressão através de massagem. Ela geralmente é feita usando os dedos,  cotovelos e até massageadores elétricos, que ajudam a estimular o fluxo de sangue de uma forma mais intensa. A acupressão também pode ser usada por pacientes entre as consultas de acupuntura para a estimulação contínua. 

Usando massageadores elétricos em pontos de acupuntura 

Usando uma pequena caneta massageadora, pode-se melhorar a quantidade de estimulação que recebe durante acupressão. A vantagem de usar caneta massageadora é que elas permitem que você tenha mais precisão para estimular o ponto específico que você deseja tratar. 

Como a acupuntura trata de questões de desempenho sexual 

A Acupuntura fornece o equilíbrio do corpo, corrigindo qualquer interrupção do fluxo de energia no corpo, que é conhecido como Qi (Chi). Na diminuição no desempenho sexual e da libido, os órgãos que são tipicamente tratados são o rim e coração, juntamente com quaisquer outros contribuidores possíveis que criam desequilíbrio no interior do corpo. Um acupunturista utiliza ferramentas de diagnóstico e verifica com o paciente todos os sintomas para determinar onde desequilíbrios estão focados. 
O diagnóstico do pulso e da língua são as formas mais comuns para um acupunturista examinar o paciente. 

A Acupuntura e a acupressão são os tratamentos mais comuns, mas outras técnicas, tais como a moxabustão, ventosas e eletroacupuntura, também podem ser usadas juntamente com ervas chinesas. Os tratamentos são voltados para relaxar a mente para diminuir o estresse, equilibrar os níveis hormonais e aumentar a circulação do fluxo sanguíneo para os órgãos sexuais. Tais tratamentos melhoram o funcionamento sexual, ajudando os homens a aumentar o seu desempenho através do reforço de ereções, da ejaculação e da longevidade e ajudam às mulheres a aumentar o desejo sexual, a lubrificação e a capacidade de ter orgasmos satisfatórios. 

(fonte: http://www.naturalnews.com/)

ESTUDO DA GEORGETOWN UNIVERSITY CONCLUI: A ELETROACUPUNTURA REDUZ O ESTRESSE



A Acupuntura está associada a inúmeros benefícios para a saúde. 

Enquanto esses benefícios são profundamente compreendidos pelos chineses, que praticam a acupuntura há de 2.500 anos, o Ocidente só agora está começando a entender porque e como a antiga técnica funciona. Um dos muitos benefícios da acupuntura é o alívio do estresse, mas exatamente como a colocação de agulhas na pele consegue isso é ainda  desconhecido. 

Um novo estudo publicado no Journal of Endocrinology focou o mecanismo pelo qual a acupuntura pode ajudar a reduzir o estresse. Os pesquisadores do Centro Médico da Universidade Georgetown descobriram que a eletroacupuntura bloqueia a liberação de hormônios de estresse no corpo, protegendo-o assim dos impactos do estresse.

"Muitos praticantes de acupuntura têm observado que esta prática antiga pode reduzir o estresse em seus pacientes, mas há uma falta da prova biológica de como ou porque isso acontece", disse o autor principal do estudo, Ladan Eshkevari, PhD, professor associado d na Georgetown University School de Enfermagem e Estudos de Saúde. "Estamos começando a entender o que está acontecendo a nível molecular, o que ajuda a explicar o benefício da acupuntura." 

A eletroacupuntura é uma forma de acupuntura que envia pequenas correntes elétricas para as agulhas. Este método é muito utilizado atualmente na acupuntura, devido ao fato de que as agulhas não precisam de ser colocadas com a maior precisão, pois a corrente elétrica atinge uma área maior e, além disso, o estímulo é muitas vezes superior ao da acupuntura sem eletrodos. 

A eletroacupuntura exerce os mesmos benefícios da acupuntura tradicional, mas acredita-se ser particularmente eficaz no tratamento da dor. 

(fonte: http://www.naturalnews.com/)

terça-feira, 24 de maio de 2016

O PODER DA MOXABUSTÃO

BASTÃO DE MOXABUSTÃO

Uma das técnicas muito utilizadas na medicina tradicional chinesa (TCM) é a moxabustão.

É produzida a partir da erva artemísia, que é seca, enrolada, e queimada, de modo semelhante como um incenso seria queimado e, em seguida, aplicada quer diretamente ou indiretamente no paciente.

A moxabustão é usada por suas capacidades de aquecimento redirecionando o frio do corpo. Sua natureza amarga e acre também alivia a estagnação (inibição do fluxo adequado de sangue e energia), limpa o catarro e corrige o fluxo de Qi (energia) e sangue.


A moxabustão direta usa a erva seca de artemísia aplicada sobre uma superfície de um ponto de acupuntura e ou em cima de uma agulha de acupuntura. A moxa é então acesa e deixada até ser totalmente queimada. 

MOXABUSTÃO DIRETA


O tipo mais popular de moxabustão é moxabustão indireta. Moxabustão indireta usa uma forma composta de artemísia que ou é segurado na mão praticantes ou colocado em uma "caixa de moxa" onde é acesa e queimado na área desejada para ser aquecida e estimulada.

MOXABUSTÃO INDIRETA

A moxabustão é recomendada especificamente para pessoas com constituições corporais estagnadas, como as pessoas com resfriados, gripes, ombros congelados, menstruação dolorosa e doenças digestivas. Qualquer método tem o mesmo princípio, para dissipar ou remover frio e umidade que está dentro do corpo e quente e estimular as vias de energia e para facilitar a suave circulação do sangue e do Qi (energia). Possui ação analgésica, vasodilatadora e anti-inflamatória e auxilia no tratamento e prevenção de diversas síndromes energéticas ou disfunções tais como:
  • Dores musculares e articulares;
  • Desânimo;
  • Problemas respiratórios;
  • Depressão;
  • Diarréia;
  • Distúrbios físicos e mentais;
  • Frigidez;
  • Impotência sexual;
  • Problemas digestivos;
  • Problemas menstruais;
  • Resfriados;
  • Estresse;
  • Labirintite;
  • Entre muitas outras.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

SOMATIZAÇÃO: QUANDO O CORPO FALA PARA A MENTE ESQUECER

Achei bem interessante e leve a abordagem do professor Daniel Coriolano, da graduação de medicina da Universidade de Fortaleza. Retransmito aqui, com respeito.
Se quiserem ler mais sobre ele, sua página é http://danielcoriolano.com.br/





"Outro dia uma pessoa perguntou o que é somatização. Embora um termo bastante usado na medicina, traduzir em palavras mais fáceis de serem entendidas talvez seja um desafio.

Na ocasião em que fui questionado, falei que somatização é a manifestação de sintoma (ou sintomas) que não se encontram explicações físicas para sua ocorrência.

Citei o seguinte exemplo:

– Imagine uma criança cujo pai trabalha em outra cidade e todos domingos precisa viajar e retorna apenas na sexta-feira seguinte. A mãe chega ao consultório e diz que todos os domingos pela manhã seu filho de 8 anos tem apresentado febre. O médico de família neste caso, e após excluir outras causas, considera fortemente a possibilidade de somatização. A criança apresenta os quadros febris em virtude do sofrimento ao perceber a iminência de mais uma viagem do seu pai que ficará mais uma semana fora de casa.

A definição mais atraente aos meus olhos e, até de certo modo filosófica, é apresentada no “Manual de Medicina de Família e Comunidade” de McWinney.

A somatização é o modo como as emoções são traduzidas enquanto sintomas físicos, para os quais se busca assistência médica

Achei esta definição genial! Simples e direta ao ponto. Uma perfeita tradução do que eu já imaginava de forma desorganizada. Provavelmente por isso me identifiquei tanto.

Se a teoria já é desafiadora, imagina a prática… O “nó” que é a somatização na cabeça de nós médicos ali na agonia de um plantão, ou mesmo na pressão do excesso de pacientespara serem atendidos ambulatorialmente. Não tem cristão que lembre (claro que muitos lembram… quis apenas enfatizar que é um raciocínio que exige um certo felling) da tal somatização. Medicalizar o paciente torna-se uma conduta bem atraente e tentadora.

Nestes casos de somatização, cabe ao médico conseguir captar o fato e “juntar as pontas”. Expor ao paciente sobre as possibilidades. Informar que o seu sintoma pode estar fortemente relacionado ao sofrimento que ele está passando.

Do paciente, espera-se um inicial ou total entendimento do que o médico propõe.

De outra forma a medicalização e a realização de exames complementares ficambanalizados. Se não houver aceitação por parte do paciente e/ou disponibilidade/competência por parte do médico, o único caminho a ser seguido não será o que necessariamente ajudará o nosso paciente.

A nossa tendência de analisar sobre a visão restrita “biomédica“, biologicista, ou centrada em doenças (e não na pessoa), pode contribuir para implementação de condutas desnecessárias.

É normal sentir as emoções no corpo. O problema… é a incapacidade de fazer a ligação entre a emoção e as sensações físicas. (McWinney)"

quarta-feira, 11 de maio de 2016

COMO PROBLEMAS EMOCIONAIS SE TRANSFORMAM EM DOENÇAS?

 (Foto: inforgráfico | Erika Onodera/Editora Globo)


A ideia de que fenômenos emocionais levam a alterações físicas é antiga. Em 1628, o anatomista inglês William Harvey (1578-1657) observou que todo mal-estar sentido na mente era direcionado para o coração. Hoje se sabe que o inconsciente interpreta e responde ao que chega ao cérebro por meio das terminações nervosas do corpo. É o que acontece quando levamos um susto, por exemplo.

Contra uma possível ameaça, o cérebro dispara reações para enfrentá-la ou fugir dela. “O coração acelera os batimentos para redistribuir o sangue para os músculos correrem ou lutarem e para o cérebro processar com rapidez toda essa situação. É por isso também que, para oxigená-los, a respiração fica mais rápida. É o chamado estresse, que envolve o sistema nervoso, hormonal e imunológico”, explica Artur Zular, presidente do Comitê Multidisciplinar de Medicina Psicossomática da Associação Paulista de Medicina.

Sem a fonte estressora, o corpo volta ao normal. Mas em caso de estresse permanente as coisas se complicam: os órgãos podem se esgotar, adoecer e o sistema imunológico tem sua ação inibida, facilitando o aparecimento de asma, alergias, gastrite, infecções e problemas cardíacos.

Fontes: Artur Zular, Presidente do Comitê Multidisciplinar de Medicina Psicossomática da Associação Paulista de Medicina; Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Comportamental da Unifesp; e Sérgio Hércules, vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática.